Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias > Últimas Nóticias > A Coordenadoria de pesquisa parabeniza a professora , D.Sc Vanessa C. de Castro e o professor M.Sc Cristiano Fim, pelas publicações recentes dos artigos em periódicos de pesquisa
Início do conteúdo da página
Últimas Nóticias

A Coordenadoria de pesquisa parabeniza a professora , D.Sc Vanessa C. de Castro e o professor M.Sc Cristiano Fim, pelas publicações recentes dos artigos em periódicos de pesquisa

  • Publicado: Domingo, 17 de Maio de 2015, 09h15
  • Última atualização em Segunda, 30 de Maio de 2016, 14h16

A professora , D.Sc Vanessa C. de Castro e o professor M.Sc Cristiano Fim, tiveram seus artigos publicados recentemente em periódicos de pesquisa.

 

D.Sc Vanessa C. de Castro

I. Conservação pós-colheita de tomate de cereja com revestimento comestível - African Journal of Agricultural Research

II.Estabilidade Oxidadtiva do Ester feníólico de DHA - Food Chemistry 169 (2015) 41–48

III.Produção enzimática de éster fenólico bioativo de ácido docosahexaenóico (DHA) - Food Chemistry 171 (2015) 397–404

 

M.Sc Cristiano Fim

MEASUREMENT AND EVALUATION OF TRANSACTION COSTS ON PUBLIC PROCUREMENT - Business and Management Review


D.Sc Vanessa C. de Castro
I. Conservação pós-colheita de tomate de cereja com revestimento comestível - African Journal of Agricultural Research
RESUMO
Este estudo teve como objetivo avaliar a manutenção da qualidade de tomates cereja revestidos com filmes comestíveis de amido de inhame e glicerol. Os tomates cereja foram adquiridos na região de Viçosa (Minas Gerais, Brasil) e levados para o Laboratório da UFV - Centreinar. Os tomates foram lavados e higienizados, em seguida, imersos em três suspensões de amido de inhame e de glicerol: I - 7,5% de amido e 30% de glicerol, II - 7,5% de amido e 40% de glicerol e III - 7,5% de amido e 50% de glicerol, além de tomates que não foram imersos, a uma temperatura média de 25 °C. Mais tarde, a solução foi seca a uma temperatura ambiente (25 ± 3 ° C). Os tomates revestidos com película foram mantidos num ambiente controlado de 25 °C e 70% de humidade relativa, durante 18 dias. Foram realizadas análises de perda de massa, sólidos solúveis totais, acidez total titulável e firmeza em todos os dias, além de quantificação inicial e final de compostos fenólicos, atividade antioxidante e o teor de licopeno em tomates revestidos e não revestidos. O revestimento com 7,5% de amido de inhame e 30% de glicerol proporcionou a maior estabilidade para a perda de massa, de sólidos solúveis / acidez total titulável, compostos fenólicos, atividade antioxidante e teor de licopeno em relação ao fruto colhido fresco, uma vez que tem 46 e 18% menos de perda de massa / relação de sólidos solúveis totais  e acidez titulável, respectivamente, indicando que a maturação do fruto foi mais lento. Portanto, foi eficaz para preservar a vida de prateleira e a qualidade do tomate cereja.
Palavras-chave: qualidade nutricional, antioxidantes, perecível, prazo de validade, pós-colheita, Lycopersicum esculentum.

Conteúdo completo


D.Sc Vanessa C. de Castro
II.Estabilidade Oxidadtiva do Ester feníólico de DHA - Food Chemistry 169 (2015) 41–48
RESUMO
Éster de ácido vanilico de docosahexaenóico (DHA-VE) foi sintetizado a partir de éster etílico do ácido docosahexaenóico (DHA-EE) e álcool vanílico por um processo livre de solvente catalisado por lipase B de Cândida antárctica. A estabilidade oxidativa do DHA-VE puro e o meio de reacção bruto que consiste de 45% de DHA-VE e 55% de DHA-EE foram comparadas com a do DHA-EE em várias condições de armazenamento. O progresso de oxidação foi seguido por determinação dos dienos conjugados e medições FTIR. As análises mostraram que o DHA-EE foi rapidamente oxidado em todas as condições de armazenamento em comparação com DHA-VE e meio de reação bruto, seja qual for a temperatura e o tempo de armazenamento. O enxerto de álcool vanilico apareceu como uma poderosa forma de estabilizar o DHA contra a oxidação. Graças à sua estabilidade, tanto DHA-VE quanto o meio de reação bruto, permitindo a produção do éster, ofereceram um grande potencial como ingredientes funcionais.

Conteúdo completo


D.Sc Vanessa C. de Castro
III.Produção enzimática de éster fenólico bioativo de ácido docosahexaenóico (DHA) - Food Chemistry 171 (2015) 397–404
RESUMO
O ácido docosahexaenóico (DHA) é cada vez mais reconhecido por seus benefícios para a saúde. No entanto, a sua utilização como ingrediente funcional ainda é limitada pela sua instabilidade. Neste trabalho, foi desenvolvido um bioprocesso eficiente e livre de solvente para a síntese de um éster fenólico de DHA. Um processo fed-batch catalisado por lipase B de Cândida antárctica foi optimizado, o que levou à produção de 440 g/L de éster vanilico de DHA (DHA-VE). A caracterização estrutural do composto purificado indicou a acilação do grupo OH primário de álcool vanilico. DHA-VE exibiu uma alta atividade de eliminação de radicais livres em sistemas acelulares. Experimentos in vivo mostraram aumento dos níveis de DHA em eritrócitos e tecidos cerebrais de ratos alimentados com a dieta suplementada de DHA-VE. Além disso, in vitro propriedades neuroprotetoras do DHA-VE foram demonstrados em neurónios primários de rato expostos a oligômeros de amilóide-b. Em conclusão, DHA-VE demonstrou grandes efeitos benéficos das duas biomoléculas naturais comuns e, por conseguinte, pode ser um ingrediente funcional promissor para  o uso em aplicações alimentares.

Conteúdo completo

 

 

M.Sc Cristiano Fim

MEASUREMENT AND EVALUATION OF TRANSACTION COSTS ON PUBLIC PROCUREMENT - Business and Management Review

 

Link para acesso

 


RESUMO: A aplicabilidade da teoria dos custos de transação fornece importantes subsídios para tomada de decisões e para a compreensão do arranjo organizacional, no entanto a teoria é escassa de métodos de mensuração. Esta pesquisa realiza uma abordagem quantitativa sob a perspectiva da teoria dos custos de transação no cenário das compras públicas. Pôde-se identificar três grupos principais de fatores que motivam os custos de transação: a mão de obra direta, os custos de supervisão e custos das instalações. Os níveis de atividades dos departamentos de compras públicas foram expressos em três perspectivas: o número de processos, a quantidade de itens e valor total comprado. O tratamento estatístico dos dados permitiu identificar que os custos de transação podem ser mitigados através da execução de processos de compras abrangentes. Foi identificada também a existência de assimetria entre custos de transação e os níveis de atividades, o que traz indícios de ineficiência e de subutilização dos arranjos organizacionais adotados.

Conteúdo completo

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página